Exposição leva motoboys para o museu

with 1 comentário

Idealizado pelo artista catalão Antoni Abad, a exposição Megafone.net está em cartaz na Pinacoteca de São Paulo, e traz o olhar dos motoboys da cidade sobre as ruas, seu próprio cotidiano e a família.

Exposição leva motoboys para o museu: exposição_sobre_motoboys_na_pinacoteca

 

O INÍCIO

O projeto surgiu em 2004 na cidade de Barcelona, com outros grupos considerados pelo artista como “ sem voz”. Em 2007, Abad veio a São Paulo, e logo o volume de motoboys existentes na cidade chamou sua atenção, o que fez com que os profissionais se tornassem presentes em sua obra. “A proposta do artista é dar voz a grupos que nem sempre têm possibilidades de mostrar a sua expressão ou que têm uma distorção na mídia” afirma Pedro Nery, curador da exposição.

Durante quase 4 anos o artista morou em São Paulo, visitou associações para convidar motoboys e em pouco tempo reuniu cerca de 15 motofretistas dispostos a captar imagens do seu dia a dia. O burburinho surpreendeu, e houve um grande engajamento dos profissionais, que receberam smartphones e decidiam o que fotografar após reuniões com o artista no Centro Cultural São Paulo.

NA PRÁTICA

Houve algumas dificuldades, entre elas, a manipulação do telefone, pois até poucos anos, os smartphones não eram tão populares como hoje em dia. “Como não era comum este tipo de telefone celular na época, o artista teve que criar um sistema para postar. Foi um trabalho pioneiro, inclusive para publicar em redes sociais”, conta Pedro.

 A EXPOSIÇÃO

O resultado destas imagens, que já foram vistas em Barcelona, Madri e México, e podem ser conferidas até o dia 18 de outubro na Pinacoteca do Estado de São Paulo. A Mostra traz fotos variadas, que vão desde acidentes nas ruas até suas vidas familiares, com registros de 2007 até 2015. “A exposição gerou muitos frutos: além do documentário produzido por eles, que também faz parte da exposição, uma grande visibilidade na mídia, em programas de TV, e alguns trabalhos acadêmicos”, finaliza o curador.

Se interessou pela história? Gostaria de se tornar motofretista? Cadastre-se aqui!

Uma resposta

  1. Ronaldo Aparecido Gomes
    | Responder

    seria interesante postar algumas fotos no face, pois nem todos podem ira a amostra………mostrar como os motoprofissionais encaram o dia a dia de seu trabalho, QUE NÃO É RECONHECIDO NEM PELA POPULAÇÃO E NEM PELO PODER PUBLICO, e marginalizados , exelente aniciativa do artista em questão. Parabéns a todos que se envolveram nesse projeto, a titulo de informação sou motofretista em São Paulo tenho 59 anos de idade e faço o meu melhor para mudar a visão que hoje exite do motofretista, mais uma vez parabéns

Deixe uma resposta