Limpeza em bares e restaurantes: água e sabão não são suficientes

with Nenhum comentário

Quando pensamos em limpeza, água e sabão são os primeiros a vir à cabeça de qualquer um e pré-requisitos básicos para exercer essa atividade. Mas, quando se trata de bares e restaurantes, só isso não basta para manter um ambiente limpo, organizado e harmonioso. A constante movimentação nos mais variados ambientes também provoca uma grossa camada de sujeira que necessita ser retirada diariamente – em alguns casos, inclusive, em poucas horas.

São milhares de pequenas sujeiras que impregnam as paredes de um estabelecimento. Entre elas, vapores, gorduras e poeiras espalhadas por todos os cantos devido à rotina de produção. E que nesse caso demanda tempo e sabão para serem retiradas.

limpeza
Otimize a limpeza do seu restaurante!

A área de limpeza por isso requer cuidado e uma atenção especial, já que ela é também responsável por impactar o andamento e a reputação de um estabelecimento. Talvez, para ter uma performance mais eficiente, seja necessário abrir mão do jeitinho brasileiro e passar a utilizar métodos mais romanos: “dividir para conquistar”. Este é o cerne da questão quando se trata dessa empreitada. É necessário dividir em subáreas e montar uma equipe eficiente. Só assim para conseguir gerenciar todas as demandas que envolvem a área de limpeza.

Isso porque é necessário um ambiente limpo nas mais diversos ambientes do estabelecimento.  Na cozinha, no atendimento. Na maneira como os alimentos são manuseados e armazenados, no local onde os consumidores fazem suas refeições. Tudo isso requer uma higienização rigorosa.

Pensando estritamente no cliente, então, a limpeza precisa ser assertiva e não pode deixar brechas para interpretações equivocadas. Uma das primeiras coisas que causa uma boa impressão no consumidor é sem dúvidas a organização do local. Um ambiente harmonioso, com uma boa limpeza, transmite uma sensação de aconchego, um bem-estar inexplicável – objetivo de qualquer empreendedor, preocupado com a satisfação do seu cliente.

Sem contar o fato de que, cá entre nós, ninguém merece fazer suas refeições em um ambiente sujo ou mal higienizado. Como consequência, isso traz uma reputação indesejada para o estabelecimento, podendo atrair os olhares da temida Vigilância Sanitária  – e com razão, já que o empreendedor não está gerenciando de maneira efetiva essa área.

Para isso, é necessário primeiro a desinfecção adequada do ambiente, com os produtos corretos para cada etapa. A ANVISA, responsável pela fiscalização de bares e restaurantes, estabeleceu um regulamento técnico de boas práticas para gerenciar essa área de maneira eficiente e apropriada para esses tipos de estabelecimento.

Limpeza da cozinha

Antes de mais nada, a primeira coisa que precisamos fazer é planejar. Montar um cronograma para que os procedimentos de limpeza tenha um padrão, quando for encaixado na rotina de produção do restaurante. Isso faz com que você otimize o tempo de seus profissionais e evite cometer erros durante o procedimento, uma vez que há uma norma de conduta estabelecida, garantindo por exemplo a segurança alimentar do local.

limpeza
Cozinha limpa é sinônimo de produtividade

Isso é fundamental para que o seu restaurante evite qualquer experiência indesejável no que diz respeito ao consumidor, como uma intoxicação alimentar, ou uma contaminação cruzada, devido à manipulação dos alimentos. Para te ajudar, o Ministério da Saúde, em 1993, implementou a portaria 1428, responsável por estabelecer uma série de boas práticas como um modo de prevenção e controle de perigos envolvendo a produção na cozinha.

A preparação dos alimentos é outro item que o responsável do seu restaurante precisa estar atento. Isso porque a ANVISA estabeleceu também normas de conduta na hora de preparar o alimento, com intuito de evitar qualquer tipo de contaminação cruzada. Isto é, quando a contaminação de um alimento passa também para outro, realizada de forma direta ou indireta.

Há outros dois pontos que valem a pena serem frisados. Primeiro, é justamente a escolha dos produtos de limpeza. É fundamental utilizar uma linha profissional desses produtos. Isso porque esse tipo de material garante uma higienização mais eficiente e com menos chance de contaminação. O produto é preparado e desenvolvido para esse tipo de situação, apto a se adequar a uma rotina de restaurante onde há uma produção constante.

Segundo, é necessário investir em boas ferramentas para a preparação dos alimentos, como panela, fogão e frigoríficos. Ainda que no final custe um pouco mais caro, eles proporcionarão inúmeros benefícios a longo prazo. Quando o produto é de qualidade, as chances de enferrujar são menores, bem como a possibilidade de contaminação. Além disso, outro benefício é a otimização do seu tempo. Não serão necessárias horas e horas limpando por exemplo uma panela de inox.

Como fazer a limpeza de sua Coifa Industrial?

limpeza
Coifa é um instrumento indispensável na sua cozinha

Falando em higienização da cozinha, um item que vale a pena destacar é a Coifa. Embora simples, esse item precisa ter certos cuidados na hora da limpeza e, por isso, acaba gerando algumas dúvidas, embora não seja um grande mistério.

Para entender como ocorre todo processo, é importante saber que a sujeira desse equipamento é causada por partículas de gordura e vapores d’água que impregnam o interior dessa ferramenta, prejudicando seu funcionamento. Tudo isso ocorre pela constante produção que demanda uma cozinha industrial.

O aconselhável nesse caso é utilizar um produto desincrustante, produto químico concentrado, indicado para remoção de gorduras carbonizadas em cozinhas industriais.

Para realizar a higienização com esse tipo de produto, é bem simples. Basta pulverizar. Esfregar com fibra de limpeza. Depois, enxaguar e, com pano úmido, retirar o excesso de sujeira. Segundo os especialistas, não há uma periodicidade padrão de quando isso deve ser feito e, por isso, deve sempre passar por uma pequena vistoria, dependendo do bom senso de cada estabelecimento.

Relacionamento com a Vigilância Sanitária

A Vigilância Sanitária tem o objetivo de fiscalizar os estabelecimentos que comercializam qualquer tipo de alimento. Sua principal função é realizar esse tipo de fiscalização e advertir possíveis irregularidades. Por isso, não há motivo para pânicos. É mais fácil encará-la nesse caso como uma ferramenta que vai fazer com que seu estabelecimento seja ainda melhor e mais produtivo. Enxergar dessa forma fará com que você tenha calma e responda com prontidão, caso necessário na hora da visita do fiscal.

limpeza
Vigilância Sanitária não é um bicho de sete cabeças. Basta ouvi-los atentamente

Há alguns mitos dessa visita que precisam – e merecem – ser desmistificados. Um deles por exemplo é a questão da multa. Calma! Nenhum fiscal chegará canetando seu restaurante logo de cara. A Vigilância Sanitária opera no sistema chamado “dupla visita”. Isso significa que, primeiro, você será notificado sobre as mudanças e, só depois, na segunda visita, e caso não cumpra as sugestões, você será multado. Dessa forma, não há motivos para pânicos. Você terá um tempo para se adequar às normas exigidas.

Mantendo a calma e fornecendo todas as informações necessárias para o fiscal, não há motivos para se preocupar. Além desse tipo de conduta incentivar um bom relacionamento com fiscal, isso será importante para o andamento e prosperidade do seu restaurante.

Gestão de banheiros

A cozinha e o banheiro, no quesito limpeza, são dois lugares que merecem sem dúvidas uma atenção especial. Acredite, querendo ou não, um banheiro sujo, com péssimos padrões de higiene, pode dizer muito sobre o restaurante  – pelo menos, para o cliente.

Nesse caso, é necessário manter um planejamento que possibilite um maior controle dos dias e horários que esse ambiente foi limpado. Montar uma simples tabela, atualizada constantemente, é uma medida simples, mas que pode ajudar a controlar melhor essa função.

limpeza
Planeje a limpeza dos seus banheiros

Outros pontos que merecem ser analisados são a decoração utilizada e a questão da acessibilidade . Use sempre uma decoração que transmite conforto e, ao mesmo tempo, seja simples e fácil de limpar. Azulejos brancos são lindos, mas sujam mais rápidos do que os demais e, por isso, exigem mais trabalho. Talvez, dependendo da quantidade de funcionários, seria melhor optar por outros tipos de azulejos.

Além disso, todo restaurante deve garantir acessibilidade a qualquer tipo de consumidor. Além disso não pega nada bem para imagem do restaurante um banheiro que não garanta o mínimo de acessibilidade. Por trás, você está querendo dizer que seu estabelecimento não está apto a receber todos os clientes, independente das suas restrições.

Deixe uma resposta